Nossas Publicações

Livros de (e com) Barbara Coelho

Livro Ensaios Pedagógicos_para lançamento na ANPED

Ensaios pedagógicos: tecnologias e educação inclusiva.

Orgs.: Barbara Coelho; Patricia da Hora; Raquel Sobrinho

Ano: 2017

Editora: CRV

https://www.editoracrv.com.br/produtos/detalhes/32384-ensaios-pedagogicosbrtecnologias-e-educacao-inclusiva-volume-1

 


Livro Tecnologia e Mediação_Profa. Barbara Coelho

 

Tecnologia e Mediação

Autor: Barbara Coelho

Ano: 2017

Editora: CRV

https://www.editoracrv.com.br/produtos/detalhes/32032-detalhes

 


Livro_Abordagem Cognitiva_da_inclusao-digital_Barbara Coelho Neves_Inclusão e Cognição
Abordagem cognitiva para inclusão digital

Autor: Barbara Coelho

Edição: 1, Ano: 2016

Compre e receba em casa pelo Clube do Autores


concitec_e-book_barbara-coelhoE-book do I CONCITEC

Autor: Barbara Coelho (Org.)

Edição 1

Ano 2016

Compre e receba em casa pela Amazon.

 


 

Livro Informação e Saúde_Edufba_Artigo de Barbara Coelho Marcia Ivo Braz_InterdisciplinaridadeCapitulo sobre: Proposta para o diagrama multidisciplinar da Ciência da Informação: uma interlocução com a saúde.

Autores: Barbara Coelho Neves e Marcia Ivo Braz

Orgs: Zeny Duarte, Carmen Abreu e Olívia Pestana (Org.)

Compre e receba em casa pela EDUFBA

 


 

Livro Reflexões Redes sociais_Nelson Pretto_Capitulo de Barbara CoelhoCapitulo sobre: Ética Hacker e Educação.

Ator: Barbara Coelho entrevista Nelson Pretto.

Org.: Nelson Pretto.

Área: Educação

Compre e receba em casa pela EDUFBA.

 


México Capa maio completa v10bCapitulo sobre: Estudo exploratório de parte da produção acadêmica brasileira sobre globalização. 

Autores: Barbara Coelho Neves e José Carlos Sales dos Santos
Orgs.: Carlos R. S. Milani e María Gabriela Gildo de La Cruz (Org.)
Ano: 2010
Área: Ciência política

Livro Medicina na Era Informação_Zeny Duarte_Capitulo de Barbara Coelho sobre estratégia de pesquisa_EdufbaCapitulo sobre: Estratégias de busca em fontes de informação eletrônica

Autores: Barbara Coelho, José Carlos Sales
Orgs.: Zeny Duarte e Lúcio Farias
Ano: 2009
Área: Ciência da informação

________________

Artigos de Barbara Coelho

2017

NEVES, Barbara Coelho; NUNES, Iraudice M. S.; HORA, Patricia da. O recurso pedagógico visual imagético como potencial de novas adequações metodológicas para surdos. Revista Tecnologias na Educação– Ano 9 – Número/Vol.19- Julho 2017-tecnologiasnaeducacao.pro.br

2016

NEVES, Barbara Coelho; COUTO, Edvaldo Souza; CUNHA, Maria Couto. Fundamentos e agenda da inclusão digital no Brasil: pesquisas em Educação. Educação, [s.l.], v. 38, n. 3, p.379-365, 1 mar. 2016. EDIPUCRS. http://dx.doi.org/10.15448/1981-2582.2015.3.21782. Disponível em:<http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/21782&gt;.

AGUIAR, Niliane Cunha; NEVES, Barbara Coelho. POLÍTICAS PÚBLICAS DE INFORMAÇÃO E BIBLIOTECAS ESCOLARES: PANORAMA BRASILEIRO. In: ENANCIB, 17., 2016, Salvador. Anais… . Salvador: Ufba, 2016. p. 5 – 25.

2015

NEVES, Barbara Coelho. Informação, trabalho e dinheiro: a felicidade está em si fazer o que se gosta. Informação & Informação, [s.l.], v. 20, n. 1, p.334-345, 18 mar. 2015. Universidade Estadual de Londrina. http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2015v20n1p334. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2015v20n1p334&gt;.

2013

NEVES, Barbara Coelho. Mediação da informação para agentes sociodigitais: o salto. Revista Ciência da Informação.

Edvaldo Souza Couto, Joseilda Sampaio Souza, Barbara Coelho Neves. Acepção de Tecnologia: ciborgues interpretativos e cultura digitalARTEFACTUM – Revista de estudos em Linguagem e Tecnologia, v.1, n.1.

COELHO NEVES, Barbará. Resenha de Corpos voláteis, corpos perfeitos: estudos sobre estéticas, pedagogias e políticas do pós-humano. DataGramaZero – Revista de  Informação – v.14   n.3 jun/13. 

COELHO NEVES, Barbará; ROSARIO, Raquel do; GOMES, Henriette F. A condição estruturante das tecnologias nas relações sociais: potencialidades na interlocução entre biblioteca e usuário. Revista Informação e Sociedade, v. 22, p. 25-37, 2013.

2012
COELHO NEVES, Barbará; COUTO, Edvaldo Souza. Convergência de recursos e mediação para inclusão digital: casos baianos. Educar em Revista (Impresso), v. 46, p. 245-257, 2012.

NEVES, Barbará Coelho. Formação e orientação: aspectos da mediação no universo da inclusão digital. Inclusão Social (Impresso), v. 5, p. 44-57, 2012.

COELHO NEVES, Barbara; PADILHA, M. Célia Nery. A gestão da informação como proposta de inclusão em uma biblioteca especializada. Revista TransInformação, Vol.24, n.1, 2012.
 COELHO NEVES, Barbara; CUNHA, N. N. R. Mapeamento da Produção Acadêmica e Institucional sob r e as Águas na Região Metropolitana de Salvador: Levantamento Referencial e   Disponibilidade. Contribuição Tecnológica.

2011
COELHO NEVES, Barbara. El diálogo entre teorías como punto de referencia para el desarrollo para una metodologia de la inclusion digital. Ciencias de la Información, Vol. 42, No. 1, enero – abril, 2011.

COELHO N. Barbara. Pensata sobre a globalização e a necessidade de abordagem cognitiva para inclusão digital. Argentina,UBA,n.21,2011.

2010
COELHO N. Barbara. Análise das políticas de informação: sociedade da informação com foco na inclusão digital do global ao local. Revista Iberoamericana de Ciencia, Tecnología y Sociedad – CTS. Madrid,V.5, n.15, 2010.

COELHO N. Barbara. Políticas de informação, as TIC e a participação no âmbito da sociedade da informação. TRANSINFORMAÇÃO, Vol. 22, N° 1, 2010.

COELHO N.Barbara. Aspectos contemporâneos do Estado:discussão sobre a globalização, inclusão digital e cognição. DataGramaZero – Revista de Ciência da Informação – v.11 n.2 abr/10

SANTOS, J. Carlos Sales; Barbara, COELHO N. Comunicação e informação política: uma análise das representações políticas construídas pela Revista Veja no período das eleições presidenciais de 2006. Ciências Sociais Aplicadas em Revista; Vol. 8, No 15, 2010.

2009
COELHO N. Barbara. Cognitive Approach in the Digital Inclusion Point in Bahia’s Towns: Methodologic Theoretical Framework. Información Cultura y Sociedad. Argentina,UBA,n.21,2009.

Barbara, COELHO N.; SANTOS, J Carlos Sales. CUNHA, Neubler. N.R. Abordagem Cognitiva em Inclusão Digital: Um Estudo Infométrico no Portal da CAPES. Revista Informação e Sociedade – I&S. Vol. 19, No 1 (2009).

2008
COELHO N. Barbara. La inclusió digital i el context brasiler: una experiència en els dominis d’una universitat. BID-textos universitaris de biblioteconomia i documentació. Universitat de Barcelona, número 21, desembre de 2008. Traducció: Lluís Agustí.

COELHO N. Barbara. Resenha – WARSCHAUER, Mark. Technology and social inclusion: rethinking the digital divide. Massachusetts: MIT Press, 2003. Revista Ponto de Acesso, Vol. 2, No 2 (2008).

COELHO N. Barbara; GOMES, B.C.N. A convergência dos aspectos de inclusão digital. Revista Encontros Bibli, v. 13, n. 26 (2008).

COELHO N. Barbara; SANTOS, J Carlos Sales; VELAME, R. Observatório da produção em inclusão digital. Revista Ponto de Acesso,Vol. 2, No 3 (2008).

2007
Congreso Internacional de Información. Havana, 2007.

2006
COELHO N, Barbara; SANTOS, J Carlos Sales. Núcleo de Apoio à Pesquisa e Publicações da Escola de Administração da UFBA: Gestão da Informação e análise do perfil dos usuários. Cadernos de Pesquisa NPGA, Vol. 3, N° 2 (2006).

Cap. Livros

NEVES, Barbara Coelho ; GOMES, H. F. O trabalho do monitor em pontos de inclusão digital: atividades de mediação para uma inclusão efetiva. In: FARTES, Vera Lúcia Bueno. Educação, (trans)formação e saberes profissionais no mundo em mudanças.  Salvador: EDUFBA, 2010, v. , p. 132-146.

NEVES, Barbara Coelho ; SANTOS, J. C. S. Estudo exploratório de parte da produção acadêmica brasileira sobre globalização e meio ambiente entre 1997 e 2007. In: MILANI, Carlos R. S.; GILDO DE LA CRUZ, M.G.. (Org.). A política mundial contemporânea: atores e agendas na perspectiva do Brasil e México. Salvador: Edufba, 2010, v. , p. 433-450.

NEVES, Barbara Coelho ; SANTOS, J. C. S. Estratégias de busca em fontes de informação eletrônica: a pragmática médica. In: DUARTE, Zeny; FARIAS, Lucio (Orgs.). (Org.). A Medicina na era da informação. A Medicina na era da informação. 1ed.Salvador: EDUFBA, 2009, v. , p. 245-264.

NEVES, Barbara Coelho ; CUNHA, N.N.R. Grupo Águas: levantamento referencial. In: Elisabete Santos, José Antonio Gomes de Pinho, Luiz Roberto Santos Moraes, Tânia Fischer. (Org.). O Caminho das Águas em Salvador: Bacias Hidrográficas, Bairros e Fontes. O Caminho das Águas em Salvador: Bacias Hidrográficas, Bairros e Fontes. 1ed.Salvador: CIAGS/UFBA; SEMA, 2009, v. , p. 1-500.

Farias, Lúcio; Duarte, Zeny (orgs). A medicina na era da informação.

Matérias em jornais e revistas
Relatório divulga dados sobre programas UCA. In: Observatório da Imprensa. 18 de Abril de 2012, ISSN 1519-7670 – Ano 16 – nº 690.

Quem escreveu sobre Inclusão Digital com base na nossa abordagem

– Maria Cristina Fontinate escreveu no FUTURA EDUCACIONAL

– Profa. Dra. Célia Dias escreveu no BLOG FONTES sobre nossa materia computação em nuvem publicado no Bahia Diário.

– Votre; Pereira e Gonçalves escreveu no Módulo de Português do PROAC.

– ASCOM da Defensoria Pública do Estado BA escreveu materia sobre projeto de Gestão da Informação de Barbara Coelho em 08/08/11.

Espaço dedicado às informações veiculadas na mídia internet sobre inclusão digital, educação e fontes de informação eletrônica (FIE). Faço sempre um comentário antes… são minhas impressões…

Leia a materia e tire as suas impressões.

7 pensamentos sobre “Nossas Publicações

  1. Na França foi aprovada uma Lei que prevê penas como corte de conexão, multa e até prisão para quem baixa conteúdo on-line protegido por direitos autorais. A resolução divide opiniões até em mim, quanto ao direito autoral, mas é preciso se informar mais para um posicionamento mais profundo. Leia a matéria em: IDG News de: 22/09/2009.

    Curtir

  2. Pombo é mais rápido que banda larga na África do Sul, diz empresa

    Uma empresa de informática disse ter provado que é mais rápido transmitir informações na África do Sul com um pombo-correio do que usar o principal provedor de acesso à internet do país, Telekom.
    O pombo Winston levou um cartão de memória de quatro gigabytes amarrado em uma das pernas no trajeto de cerca de 80 km entre um escritório da empresa Unlimited IT na cidade de Howick e outro na cidade costeira de Durban. Segundo a Unlimited IT, levou 1h08 para que a ave chegasse ao destino e mais uma hora para que o conteúdo do cartão fosse colocado em um computador. Durante o mesmo período, a empresa disse que enviou de um computador no primeiro escritório a outro no segundo os mesmos dados e apenas 4% deles haviam sido baixados no destino nesse tempo, apesar de ter sido usada banda larga. Há expectativa de que a velocidade da internet na África melhore em breve, com a chegada de uma nova ligação por fibra ótica ligando o sul e o leste do continente, acrescentou Harding.
    Segundo o repórter, Winston pode ter sido vitorioso nesta corrida, mas os provedores de internet já estão desafiando o pombo para uma revanche. (risos).
    Fonte: O Globo
    Plantão | Publicada em 10/09/2009 às 16h17m

    Curtir

  3. Fonte: Tele Sintese. Data: 27/08/2009.
    Autora: Miriam Aquino.
    O coordenador do programa de inclusão digital da Presidência da República, Cezar Alvarez, conclamou as empresas de telecomunicações a se engajarem no Projeto Nacional de Banda Larga, que deverá estar definido pelo governo em 30 dias, conforme determinou ontem o presidente Lula. Segundo ele, o governo está disposto a discutir todas as questões que possam ajudar a criação de uma política nacional de banda larga, desde que as empresas também saibam que precisam fazer a sua parte. “A banda larga no Brasil é pouca, concentrada, lenta e cara”, disparou ele. Em um duro recado paras as empresas, ele assinalou que a banda larga é uma ferramenta para efetivar os direitos de cidadania, mas ela não estaria cumprindo este papel. Assinalou que dos 24% dos domicílios brasileiros que têm computador, apenas 17% têm acesso à internet, dos quais 30% com velocidades de até 256 Kbps. “Além disso, 40% da banda larga do país está concentrada no estado de São Paulo e 80% nas regiões Sul e Sudeste”. Para demonstrar que o serviço também é muito caro, ele lembrou que, na cidade de Manaus se oferece 200 Kbps por R$ 119,00. Outro exemplo para respaldar as críticas do governo: 78% das empresas brasileiras têm banda larga abaixo de 2 Mbps. “Com a política, o governo quer não apenas estimular a oferta, mas também apoiar a demanda”, concluiu.

    Curtir

  4. Sobre índices para qualificar a comunicação científica

    Um manifesto conjunto assinado pelos responsáveis por 61 periódicos foi proposto um boicote ao European Reference Index for the Humanities (ERIH), um índice criado pela European Science Foundation que pretendia graduar cerca de 12 mil publicações do velho continente em três categorias, de acordo com seu impacto e disseminação: A (alto nível internacional), B (nível internacional padrão) e C (publicações de importância regional). Critério semelhante é usado no Brasil para valorizar periódicos na produção intelectual da pós-graduação. O Qualis, da CAPES/Ministério da Educação, é fruto do conjunto de procedimentos utilizados para estratificação da qualidade dessa produção. O Qualis afere a qualidade dos artigos e de outros tipos de produção, a partir da análise da qualidade dos veículos de divulgação, ou seja, periódicos científicos e anais de eventos.A classificação da CAPES de periódicos é realizada pelas áreas de avaliação e os periódicos são enquadrados em indicativos da qualidade como: A1, o mais elevado; A2; B1; B2; B3; B4; B5; C – com peso zero. Segundo a revista Social Studies of Sciences, a adoção de um índice de classificação europeu é imprópria por dois grandes motivos. Um deles seria a baixa representatividade acadêmica dos que seriam encarregados de classificar os jornais. A segunda e mais importante é que os periódicos em ciências humanas e sociais são diversos, heterogêneos e distintos como o é o objeto de seu estudo e seus diferentes contextos. Alguns se dirigem a conjuntos amplos, gerais e internacionais de leitores, outros são mais especializados em seus conteúdos e audiência implícita.
    Confunde-se internacionalidade com qualidade de uma forma particularmente prejudicial para periódicos publicados em outras línguas que não o inglês, diz o editorial assinado pelos editores das 61 publicações europeias.

    Entre os pesquisadores das humanidades da Europa é persistente uma visão segundo a qual os critérios bibliométricos, como números de artigos e citações, não são seguros para atestar a qualidade e a validade da produção acadêmica de um periódico. O texto, europeu, assinado pelos 61 editores deixa transparecer essa desconfiança, ao falar de uma “contabilidade supostamente precisa” ou dizer que o modelo de atribuição de valor qualitativo baseia-se numa incompreensão fundamental da conduta e da publicação da pesquisa nas humanidades em geral.

    Fontes: Revista Pesquisa FAPESP, artigo: Não à hierarquia, Edição Impressa 157 – Março 2009 e
    URL da Capes:
    http://www.capes.gov.br/servicos/sala-de-imprensa/36-noticias/2550-capes-aprova-a-nova-classificacao-do-qualis

    Curtir

(PEÇA O SEU MÓDULO ou CERTIFICADO DO CONCITEC) Deixe seu recado (indique o que achou do curso, dúvidas ou sugestões caso haja um novo encontro): Responderei seu comentario, obrigada!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s