Lançamento do livro Tecnologia e Mediação em Aracaju

No dia 19 de junho, às 18:00, será o lançamento do nosso livro Tecnologia e Mediação. Na ocasião teremos palestra do prof. Methanias Jr. sobre Big Data. Faça sua inscrição no SIGAA da UFS para receber o certificado de participação no evento. Quem convida é o mascote do LTI, Sr. Boquinha!

Lançamento-Aracaju-Livro-Tecnologia e mediação e Mesa Redonda sobre Big data.

Lançamento-Aracaju-Livro-Tecnologia e mediação e Mesa Redonda sobre Big data.

 

Anúncios
INCLUSÃO SOCIODIGITAL E A BIBLIOTECA PÚBLICA: reflexões…

INCLUSÃO SOCIODIGITAL E A BIBLIOTECA PÚBLICA: reflexões…

A sociedade brasileira é historicamente marcada por grandes desigualdades sociais. Segundo o censo demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE (2010), a taxa de analfabetismo no Brasil de pessoas com 15 anos ou mais anos é (9,6%), entre a população branca (5,9%), entre os negros é ainda maior (14,4%), e segundo a mesma fonte, ao menos uma proporção (60,5%) de domicílios tem alguma restrição de acesso à educação, proteção social ou serviços básicos domiciliares. Nesse contexto, surge uma nova necessidade humana; a inclusão sociodigital.

Quadro 1 - Inclusão digital Bibliotecas Públicas

Uma parcela muito grande da população brasileira sofre com o abandono e falta de acesso a serviços básicos. A biblioteca pública sempre foi um espaço de democratização da informação e sempre se apropriou das tecnologias disponíveis para fazê-la. Portanto, para continuar a exercer um papel inclusivo, essas instituições precisam transcender suas limitações tecnológicas, a fim de se tornarem um espaço democrático no exercício da cidadania.

O tema biblioteca pública e inclusão digital tem sido motivo de reflexões na sociedade contemporânea, que com advento contínuo de novas tecnologias, é constantemente modificada, desencadeando um processo de exclusão que vem se tornando decisivo para a manutenção de papéis sociais daqueles que estão à margem do uso das TIC. (SANTANA, 2016)

Com isso, percebe-se que na atualidade tão importante quanto a automação das bibliotecas é levar em consideração os aspectos sociais e humanísticos da face tecnológica, é investir no material humano para que haja um efetivo desenvolvimento social, econômico e educacional. Segundo Neves (2017):

“Associar letramento à utilização da internet é o que proporciona recuperar informação relevante nos grandes sistemas (bancos e base de dados), já que é por meio da estratégia de busca que se recupera informação de qualidade e com a pertinência individual, que cada pessoa demanda para produzir o conhecimento.”

A biblioteca é um ambiente em constante crescimento e atualização, essas características, viabilizam o desenvolvimento de programas de inclusão digital nessas instituições, e proporcionam grandes benefícios aos participantes, pois essas ações têm o objetivo de auxilio à cidadania.

Para saber mais leia o livro Mediação e Inclusão digital.

TECNOLOGIA E MEDIAÇÃO: uma abordagem cognitiva da inclusão digital

TECNOLOGIA E MEDIAÇÃO: uma abordagem cognitiva da inclusão digital

Por Barbara Coelho

O que é Omnichannel: significado e objetivo

O que é Omnichannel: significado e objetivo

Como vocês sabem tenho pesquisado sobre o marketing digital nas e para as instituições educacionais.  Em meio as pesquisas tenho esbarrado em termos, expressões e conceitos  pouco explorados no contexto da Educação e da Ciência da Informação. Um desses conceitos é o “omnichannel“.

Omni quer dizer “tudo, todo, total” e channel se refere à canal; neste caso, canal de comunicação.

Desse modo, nas leituras que tenho feito sobre o marketing digital percebi que grandes empresas, como a Amazon, Nike, dentre outras, utilizam os recursos omnichannel. Ou seja, seus consumidores são entendidos como omnichannel e precisam receber atendimento de forma coerente em todos os canais onde vincula seu produto, serviço ou marca.

A experiência do consumidos é o que mais importa e deve ser estimulante, relevante, ágil e consistente até levá-lo à ação de compra, seja no ambiente digital, seja no ambiente físico.

omnichannel

No contexto do Marketing Digital Educacional, a questão diante do conceito omnichannel  é como podemos considerar o consumidor capaz de transitar em canais de informação variados e ao mesmo tempo oferecer um serviço qualificado e coerente para sua experiência promissora nos canais da instituição?

Para saber mais sobre o conceito de omnichannel e acessar o PDF do mapa mental acesse: https://www.marketingeducacao.com.br/single-post/Omnichannel

Fique atento a esta discussão e compartilhe este artigo com um amigo da educação!

Registre seu domínio por menos de R$3,00 (três reais)

Quer registrar seu domínio ?

Quer a segurança de uma das melhores plataformas mundiais ?

Quer fazer isso quase de graça ?

Acesse o link a seguir e faça seu domínio em uma plataforma de qualidade, com segurança e por menos de R$ 3,00 (ao ano).

Somente através deste link você consegue o desconto: http://one.me/ptaaqsid

Crônica dos comuns: Internet e co-autoria


E então, trata-se da “morte do autor” ou de um autor mais explicitamente colaborativo?
Ao análisar o movimento histórico da autoria, todos os seus fenômenos, desde o inico da história, quando os primeiros humanos relatavam suas experiências em paredes das cavernas, podemos perceber que a co-autoria sempre existiu. Penssemos na idade média quando os escribas nos monsteiros “em seus trabalhos de transcrição nitidamente isolados” adicionavam, àqueles novos produtos intelectuais, novos contextos e por vezes novas abordagens.
O co-autor não é somente aquele que assina a seguir do autor em uma obra, mas também todo sujeito que adiciona de maneira direta e indireta entendimento e significado. A construção do conhecimento é sempre conjunta e requer um movimento constante. O que nós conhecemos é o conhecimento de tudo que já conheceram, adicionado a nossa parcela de contribuição das coisas do “mundo em si” em seu movimento atual.
Na internet, essa co-autoria está explicita através dos dispositivos da Web 2.0, como blogs, e as comunidades, a exemplo das que tratam do software livre.

Assim, vale a máxima do conhecimento popular: “quem conta um conto, sempre adiciona um conto”.
Por Barbara Coelho